20.3.12

SENHOR DOS PASSOS 2012

Procissão do Senhor dos Passos
Com milhares de participantes e assistentes a devoção cumpriu-se

No passado Domingo a Procissão do Senhor dos Passos saiu às ruas do Centro da Cidade de Ovar. Antes houve uma Celebração da Palavra de Deus, na qual o Padre Passionista, Caridade Pires fez uma pregação focalizada na missão de todo o cristão, dizendo que é necessário viver a nossa vida como quem vive em missão, afirmando que a cada um de nós Deus entregou uma missão que tem a ver com a construção do Seu Reino aqui na terra.


No final da Celebração da Palavra e como é costume, frente à primeira das 7 Capelas dos Passos, a Capela do Pretório, o Coro Sacro do Orfeão de Ovar cantou o Miserere mei, Deus.
Como é costume, esta Procissão no seu início começa com duas Procissões. A primeira sai com a imagem do Senhor dos Passos pela Rua Elias Garcia em direção à Capela do Passo do Horto, frente ao Tribunal. A segunda sai com a imagem de Nossa Senhora das Dores que pela Avenida Ferreira de Castro segue em direção à Capela do Passo do Encontro, sita na Rua Alexandre Herculano.

A caminho do 2.º Passo (Queda)
O andor do Senhor dos Passos chegando ao Passo da Queda (antigo Horto)
Andor de N.ª Sr.ª das Dores a caminho do Passo do Encontro
Depois de juntas as duas imagens no Passo do Encontro, o Pároco de Ovar fez uma pregação, na qual lembrou o historial das Capelas dos Passos, frisando que no campo artístico e arquitectónico, e no que diz respeito ao tema da Paixão, há que destacar, em Ovar, as 7 Capelas dos Passos, obras classificadas como de interesse patrimonial nacional, que datam dos meados do século XVIII, consideradas, no seu género, as mais monumentais do País. Nesta pregação o P.e Manuel Pires Bastos salientou o encontro de Jesus com Sua Mãe, como grande prova de amor, e aproveitou para lembrar que “se odeias o teu irmão não amas o Senhor”, acrescentando que o choro de Maria é um choro sem lágrimas.

No Passo do Encontro
Ela sente o sofrimento do Seu Filho mas é capaz de reprimir essas lágrimas. Mesmo agora ela vê-nos nas injustiças da hora presente e chora sem lágrimas, acrescentando que Maria está no coração de todos os injustiçados.
Terminada esta pregação a Procissão continuou, mas agora com as duas imagens, prosseguindo o chamado Percurso Turístico das Capelas dos Passos. A Capela seguinte era a do Passo do Cireneu, que fica na Rua Cândido dos Reis. Nesta Capela vê-se a passagem da Via Sacra em que refere Simão, um homem forte, vigoroso, um valente lavrador natural de Cirene, que regressava do campo. Pediram-lhe ou ordenaram-lhe para ajudar Jesus a levar e sua cruz. Não por compaixão mas para que o condenado pudesse chegar com vida ao Calvário.

No Passo da Verónica
De seguida foi a paragem na Capela da Verónica, situada na Praça da República, que simboliza a cena em que Verónica enxuga o rosto do Senhor. Enquanto o cortejo passava entre a multidão de curiosos, de indiferentes e de poucos amigos, uma mulherzinha do povo, movida de compaixão, aproximou-se de Jesus e pediu-lhe licença para limpar o seu rosto ensanguentado.
Alguns terão achado menos oportuno esse gesto de piedade, outros terão admirado a coragem e o amor desta mulher do povo. Como é tradição, aqui Clara Maia cantou o cântico da Verónica.
A Capela seguinte a ser visitada pelas imagens e todo o povo participante foi a Capela das Filhas de Jerusalém, que fica situada na Praça Afonso Albuquerque, na qual se vê a cena em que piedosas mulheres choram por Jesus. Ao ver o Senhor em tão lastimoso estado, na subida do Calvário, um grupo de mulheres de Jerusalém não foi capaz de esconder a emoção e chorou por Ele. Fitando-as com muita ternura e compaixão, Jesus disse-lhes: Não choreis por mim, mas por vós e pelos vossos filhos.
Terminadas estas paragens nas cinco Capelas dos Passos situadas no Centro Histórico de Ovar, a Procissão seguiu para a Capela do Calvário, onde lá o pregador Passionista P.e Caridade Pires proferiu um Sermão adequado àquele momento final da Paixão de Cristo, e a Clara Maia cantou novamente o cântico da Verónica. (Quem quiser ouvir este cântico, pode visitar o Blogue da Paróquia de Ovar e lá encontra um Vídeo do Jornalista Fernando Pinto).
No final e na Igreja Matriz o Pároco agradeceu a todos que participaram na Procissão e às pessoas envolvidas na organização da mesma, assim como às senhoras que arranjam os andores, e às zeladoras das Capelas dos Passos.
Participaram nesta Procissão um grupo de cerca de 50 pessoas, paroquianos da Paróquia do Santíssimo Sacramento, no Porto acompanhados pelo respectivo Pároco, P.e José Soares Jorge, natural de Arada, a Irmandade do Senhor dos Passos de Ovar, as Irmandades do Santíssimo Sacramento das Paróquias de Ovar, Válega e S. João de Ovar, o Agrupamento de Escuteiros de Ovar, o Presidente dos Bombeiros Voluntários, Dinocrato Costa, o Presidente da Junta de Freguesia de Ovar, Joaquim Barbosa, o Presidente da Assembleia Municipal, Manuel Malícia e o Presidente da Câmara Municipal de Ovar, Manuel Alves Oliveira. Atrás do Pálio, a Banda Filarmónica Ovarense (Música Velha) seguida de muito povo crente nesta devoção ao Senhor dos Passos. TEXTO E FOTOS: António Mendes Pinto ("Praça Pública", 21 de março de 2012)


CLIQUE AQUI
PARA VER A REPORTAGEM FOTOGRÁFICA COMPLETA

1 comentário:

  1. Que simboliza o meu cantinho de Portugal,
    peco a multidão do povo que dei apoio entre eles para terem fe entre eles que se partilhem menssage de amor em relacão a crise economica que estamos todos a passar. Um por todos e todos por um,união vai ser feita no encontro em que todos estão juntos para poder falar e contribuir para um bom futuro falem uns com os outros em nome da energia positiva dos nossos anjos assim na terra como no ceu.

    ResponderEliminar